43


Primeiramente quero deixar bem claro: seu casamento é o que você tem de mais importante na sua vida depois de sua própria vida e de seu relacionamento com Deus. Por isso, nem eu nem ninguém pode decidir por você se deve ou não deixar seu marido ou esposa. É uma questão extremamente pessoal e individual.

Dito isto, como recebo esta pergunta quase que diariamente, quero colocar aqui alguns pontos para você, que tem vivido o dilema de perseverar no casamento ou desistir, considerar antes de tomar sua decisão, seja ela qual for:

  1. Sua vida ou a de seus filhos está em risco devido ao comportamento de seu cônjuge? Há violência, agressão, crime etc.? Não precisa nem terminar de ler este post. Reúna todas as suas forças agora e, com prudência, saia deste casamento o mais rápido possível. É sua obrigação e responsabilidade para com seus filhos e consigo mesma(o). Se ele ou ela vai mudar futuramente, é outra história. O importante agora é garantir a sua segurança e a de seus filhos.
  2. Todos os divórcios, sem exceção, ocorrem porque os casais não conseguiram resolver os problemas que minaram seu relacionamento. Não porque os problemas em si eram impossíveis de se resolver, mas porque os envolvidos não sabiam como ou não tinham força de vontade para fazê-lo. Normalmente é porque não sabiam como. Por isso você deve investir na reeducação sentimental para aprender como resolver os problemas típicos de relacionamento. Outros casais já passaram problemas iguais ou piores que o seu e venceram. Você pode aprender como resolver os seus.
  3. Não só o seu cônjuge tem que mudar, mas você também. Os casais se frustram porque um fica tão irritado e estressado com o que o outro faz que esquece de olhar para si mesmo. Seu foco deve ser o seu próprio comportamento, não o dele ou dela. Você só pode mudar a si mesmo. Portanto, desista de ficar pressionando ou cobrando mudanças na outra pessoa. Foque suas energias em melhorar como marido ou esposa, e como pessoa.
  4. Seu cônjuge reconhece que precisa mudar? Ele(a) tem se esforçado para isso? Então dê-lhe espaço e tempo para mudar. Se ele(a) quer mudar mas não consegue, sugira que busque ajuda de pessoas competentes—aconselhamento conjugal, algum familiar mais velho a quem ele(a) respeita, ou outra ajuda profissional específica.
  5. Você já buscou ajuda em Deus pelo seu casamento? Não digo uma simples prece, mas uma luta verdadeira contra o mal entre vocês? Muitos problemas conjugais têm um fundo espiritual e só podem ser vencidos com o auxílio da fé. Converse com seu pastor.
  6. Se seu cônjuge não reconhece que precisa mudar, primeiro veja se você já fez sua parte (veja todos os números de 2 a 5).
  7. Se depois de você fazer sua parte, consistentemente, por um tempo suficiente que mostre que sua mudança é definitiva e verdadeira, mas a outra pessoa insiste no erro e não quer lutar pelo casamento, então agora sim você deve começar a séria consideração se continua ou desiste.

Desistir de um casamento é obviamente a última opção, depois de várias tentativas sinceras de salvá-lo. Mas às vezes é a única saída.

No próximo post vou falar mais sobre esta única saída, e como saber se deve tomá-la.

Vá agora para o próximo post…

 

Você já esteve nesta encruzilhada quando se perguntou se lutava ou desistia de seu cônjuge? O que você fez? Conseguiu vencer? Se arrependeu? Deixe sua história abaixo, em POUCAS palavras, a fim de ajudar alguém que está passando por esta situação.

Precisa de um CONSELHO? NÃO deixe seu comentário. Primeiro, leia o post acima com atenção. Veja também mais recursos de autoajuda aqui. Se ainda tiver dúvidas, envie sua pergunta por email para:

email_escoladoamor

 

 

Compartilhe!
Envie para um amigo

495 Comentarios em “Devo deixar meu marido/esposa? (1)”

  1. Vivi uma situação quase igual a de todas que estão aqui!

    Eu era Evangelica, conheci o pai do meu filho na igreja, fazíamos parte da liderança, oramos, namoramos, noivamos e nos casamos. em 2015 completaríamos 5 anos de casados.
    saímos da igreja pq nao tínhamos vida só ficávamos dentro da igreja de terça a domingo.
    eu reclamava mto de solidão.
    depois de 2 anos fora da igreja meu marido mudou completamente começou a mentir a beber e sair com os amigos.
    Fui me cansando de tudo isso fui mto paciente demorei 1 ano e 4 meses pra tomar atitude, eu estava cansada de tanta promessa de mudança e nenhum resultado e de mentiras, ate eu descobrir que tinha outra mulher no meio.
    Cansei de tudo…
    Abri mão do casamento, cansei de brigar de repetir, de ser deixada de lado por causa dos amigos e cansei de ouvir desculpas e mentiras.
    Sofri sim! mas 1 mês após estou bem e me adaptando bem, tenho meu filho que é o presente mais lindo que Deus me deu, e uma família maravilhosa que me apoia.

    Após a separação, oque me deu forças foi querer ver a felicidade do meu filho.
    E também comecei a colocar a cabeça pra funcionar e me amar, eu sou uma mulher independente nao preciso passar por isso, me rebaixar a esse ponto, aprendi que o amor se nao é dado livremente nao valhe a pena ter. Ninguem ama sozinho..

  2. patricia 1 month atras

    queria que voces podesse me ajudar

  3. Bom dia,

    Meu nome é Naíla sou casada a 5 anos, porém não estou nem um pouco feliz. Me casei aos 18 anos meu marido 24,ele já veio com uma bagagem muito pesada pois ja tinha filho e a ex namorada dele não nos deixa em paz, arruma confusão por onde passa. Só que ele não faz nada pra resolver e deixa ela fazer o que quer, a dois anos atras nos separamos pois ele queria ter uma vida de solteiro eu disse pra ele escolher e ele me largou e acabou ficando com a ex novamente. Eu quase morri, não comia, quase não conseguia ir para o trabalho, quando interou uns 20 dias eu ja estava melhor começando a minha vida novamente ( eu comecei a namorar com ele eu tinha 15 anos, entao tudo era ele eu nunca tinha sequer saido sem ele). So que quando ele viu que eu estava bem, ficou atras de mim, e eu não sei se por bobagem ou fraqueza voltei, pensando que as coisas iriam ser diferentes mas nada disso. Alem dos problemas financeiros que temos ( em casa somos so nos 2, temos casa propria nos dois trabalhamos, mas não sobra dinheiro pra lazer), no primeiro ano ele mudou, mas agora começou a infantilidade denovo, são mentiras, a familia intromete em tudo e ele aceita e fala que estou errada, tem pessoas da familia que armam pra gente se separar e ele me esconde e defende. O que faço? me sinto muito triste com isso as vezer quero largar mas tenho medo de sofrer de novo de ver ele com outra. Agradeço pelo espaço

  4. olá boa tarde eu sou casada a 1 ano e 1 mês estamos juntos a 8 anos. nos eramos de religiões diferentes mas ele agora se converteu e foi baptizado na minha igreja eu sou do7ºdia. o meu casamento esta péssimo o meu marido não consegui ficar em casa de noite já não é carinhoso como antes. e não sei se vou aguentar porque ele havia me dito que não bebia mas ainda bebe, o que faço será que continuo ou termino.

  5. João António 1 month atras

    Boa tarde,

    Eu vivi uma situação muito dificil na minha vida, depois de eu vi descobrir que a minha mulher me traiu com outro e ficou gravida com ele, nós nos separamos ela foi e eu fique com os nossos filhos.

    Passando 6 meses ela volta a pedir perdão e pedindo uma segunda chance dizendo que se arrependeu do que ela fez e prometeu me que tudo será muito diferente se eu lhe der esta chance, eu disse pra ela que já não será possivel agente voltar a viver junto. Ela esta sempre a insistir a pedir perdão. Fui conversar com a minha familia alguns aceitaram ela de volta mais a maioria não querem ela de volta.

    O que eu faço neste caso, sabendo que a minha felicidade depende de mim e não de ninguém.

    Preciso da vossa ajuda.

    João

  6. boa tarde,tenho 41 anos e meu marido tem 32 anos,de um certo tempo p ca ele tem me traido c frequencia c varias mulheres ñ me respeita mais vive de farra ,sou uma melher q trabalho ajudo em casa em tudo ,sou dedicada,boa esposa ,boa mae ñ sei o q ele quer da vida.devo decidir e tomar outro rumo .tento conversar mais ele ñ quer conversa as veses me umilha,fica c outras p eu saber ñ se importa se eu vou saber ou ñ.

  7. Bispo,estou com um rapaz vai fazer três anos e temos um filho de um ano,eu estava afastada e voltei faz pouco tempo estou decidida a buscar minha salvação só que não tenho certeza se quero ficar com ele ,nós discutimos todos os dias por questões do cotidiano de casal,ele não conversa comigo,pra me ajudar em alguma coisa eu tenho que implorar ,ele não muda é devagar quase parando ,ele é trabalhador,mas acha que só trabalhar esta bom,ele não tem metas objetivos tudo eu tenho que ficar empurrando ele pra agir,eu gosto dele mas não como antes,não sinto desejo por ele ,ele engordou não se cuida as vezes quando olho para ele sinto repulsa,devido a tudo isso eu o agrido com palavras me sinto mau ,mas não sei o que faço,me ajude por favor!

Deixe um comentario